Volte às 9h da manhã. O que você estava fazendo? Onde? Qual é a sua mentalidade e como você se sentia a essa hora da manhã? Agora, pense nas 21h da noite passada e repita a si mesmo essas perguntas.

As chances são de que seus estados de espírito e emocional fossem diferentes em ambas as situações – versões diferentes de você ao longo do dia. E o mesmo se aplica a todas as pessoas do público-alvo de uma publicidade.

A receptividade de um indivíduo às mensagens e sugestões está relacionada ao humor em que ele está. É preciso levar isso em consideração ao elaborar uma estratégia, campanha ou plano de mídia.

Pensando nisso, Desiree Caterini, Head of Sales Development LATAM da Rakuten Advertising, elaborou cinco dicas para potencializar o impacto de uma estratégia de publicidade.

Confira a seguir:

1) Compreender a vida em ‘momentos’

O tempo gasto nesses estados de espírito pode ser pensado como ‘Momentos’. Pode ser a duração de um blockbuster, um documentário esportivo ou um episódio da última série imperdível. Da mesma forma, podem ser facilmente as horas que um casal passa no sofá, maratonando conteúdos.

É nesses “momentos” que uma marca realmente deseja se conectar. Dessa forma, a segmentação e o posicionamento oferecidos pelo inventário de publicidade da TV conectada (CTV) torna esta a plataforma principal para alinhar uma marca com seu público. Assim, elas podem pensar de forma mais estratégica e usar uma abordagem baseada em “momentos” para complementar seus gastos com transmissão tradicional.

2) Considere como envolver 21% dos espectadores que estão “além do alcance”

Os gastos com anúncios tradicionais de transmissão linear ao vivo atualmente são muito maiores do que os gastos com publicidade CTV. Isso reflete como a transmissão dominou historicamente a compra de mídia; resultado tanto de seu legado como a única forma de anunciar na TV, quanto de sua adequação para o reconhecimento da marca em escala. Funciona – embora até certo ponto, dados os hábitos de consumo de mídia.

Nosso relatório de 2020 sobre Video On Demand (AVOD) baseado em publicidade descobriu que em toda a Europa, até 21% do público consumidor (20% no Reino Unido) estão transmitindo, mas não estão assistindo TV ao vivo. Isso automaticamente os torna inacessíveis por meio de um modelo de propaganda de TV de transmissão linear.

Podemos esperar mais investimentos em CTV nos próximos anos e é necessário considerar cada vez mais este modelo.

3) Aproveite ao máximo o contexto

Imagine que você está organizando uma campanha publicitária voltada para um produto de cuidados da pele, com preço acessível. O público-alvo são mulheres jovens e preocupadas com a saúde, com uma boa renda disponível. Dessa forma, como planejador de mídia, você pode presumir com segurança que está alcançando o público certo por usar estratégias tradicionais de conscientização de marca e consideração.

Mas agora você tem a oportunidade de construir uma camada de posicionamento contextual por meio do CTV. Um espectador que escolheu assistir a uma aconchegante comédia romântica, por exemplo, terá mais chances de absorver a mensagem do que um espectador da TV aberta comum. Isso porque talvez o “momento” o torne mais propenso a isso.

Ele eleva uma estratégia de reconhecimento de marca, por meio de uma combinação de dados demográficos. O perfil do consumidor não é suficiente por si só – o cenário deve considerado. Isso torna os orçamentos reduzidos e mais assertivos.

4) Identificar de onde podem vir as eficiências orçamentárias

Uma abordagem baseada em “momentos” para o planejamento de mídia trará eficiências orçamentárias significativas quando integradas em um modelo de transmissão tradicional. Isso ocorre porque o CTV oferece uma janela mais identificável para alinhar a publicidade ao conteúdo que está sendo assistido e, portanto, ao humor do público naquele momento.

Embora as previsões prevejam um aumento nos gastos com publicidade em 2021 (com isso, prometendo sinais de recuperação dos problemas causados ​​pela pandemia), o uso disciplinado dos orçamentos ensinou a indústria a fazer com que trabalhem mais arduamente. Os mesmos modelos podem trazer recompensas maiores – uma oportunidade que o momento definitivamente traz para a mesa.

Tudo isso permite melhores orçamentos, campanhas e maior reconhecimento de marca.

5) Use a ressonância emocional para a ação lógica

Como humanos, muitas vezes respondemos emocionalmente antes de forma lógica – ou, como Daniel Kahneman colocou no best-seller “Rápido e Devagar”, modos de pensamento Sistema 1 e Sistema 2, respectivamente. Nós respondemos mais rapidamente – instantaneamente, subconscientemente – em um nível emocional, antes que o pensamento consciente assuma o controle. Como tal, a publicidade envolve um nível emocional, para começar. Uma espécie de portal, por assim dizer.

A publicidade funciona como uma resposta ao pensamento do Sistema 1, em termos de como ele chama a atenção e, em seguida, informa uma consideração. Os ‘Momentos’ refletem essa jornada também, mas por se basearem no humor em que o espectador está, a conexão inicial pode ser intensificada.

Uma ampla campanha publicitária para uma grande marca esportiva irá aumentar a conscientização entre seus clientes por meio da exposição repetida em uma estratégia integrada de mobilidade, TV, mídia impressa, online, etc. A repetição estimula o reconhecimento e a conexão, mas uma estratégia CTV baseada em “Momentos” pode elevar isso adicionando uma localização emocional mais poderosa e refinada da marca.

Para obter mais informações sobre como potencializar o impacto de uma estratégia de publicidade, baixe nosso guia mais recente ou visite https://rakutenadvertising.com/pt-br/ para falar com um especialista.