Texto original traduzido e adaptado de autoria de Matt Lindner da Rakuten Advertising

À medida que a pandemia do Covid-19 avança pelo mundo, as prioridades de compra das pessoas também sofrem importantes mudanças, afetando todas as áreas da cadeia de consumo. Com a rotina pessoal e profissional sob o impacto da doença, nós da Rakuten Advertising observarmos que os consumidores estão muito mais atentos na readequação dos seus orçamentos domésticos, que podem mudar repentinamente em meio a uma pandemia.

Se por um lado, lojas cujos produtos são considerados “não essenciais” – o que inclui vestuário, academias, entre outros estabelecimentos – estão tendo que  fechar as portas para garantir o isolamento social, por outro, os consumidores estão investindo mais tempo em compras online, uma vez que passam mais tempo conectados em casa.

Por isso, existe uma grande oportunidade para engajar os consumidores na web neste momento. Mas as marcas devem estar atentas no que diz respeito a mensagem que desejam passar e o quanto poderão investir em suas ações. O mais importante nesse momento é aliar a prestação de serviço a uma potencial venda.

As marcas serão lembradas pela maneira como se posicionaram durante a pandemia. Quanto mais útil a sociedade, mas positiva a mensagem e legado no futuro.

Para entendermos qual é a melhor forma dos anunciantes atuarem em tempos de pandemia, estamos levantando dados de todas as nossas plataformas de afiliados ao redor do mundo

O levantamento é atualizado semanalmente e traz alguns importantes insights.

Primeiro vamos mostrar o que as redes apontaram em termos de cliques em anúncios a partir de estratégias de afiliados entre os dias 6 e 13 de abril:

  • Brasil: Os pedidos aumentaram 16%, apesar de uma redução de 22% em cliques
  • Estados Unidos: Nos EUA, os pedidos caíram 13%, mas os cliques ficaram estáveis em uma média semanal, com um declínio muito leve de 0,5%
  • Canadá: A atividade de cliques aumentou 9% em nossa rede canadense, enquanto houve uma redução de 6% nos pedidos
  • Reino Unido: Os cliques no Reino Unido aumentaram 7% em relação à semana passada, enquanto os pedidos caíram 8%
  • França: Nossa rede francesa registrou um crescimento saudável na atividade de compras na semana passada, com pedidos subindo 78% e cliques de 37%
  • Alemanha: Observamos um crescimento relevante de pedidos e cliques em nossa rede alemã, um aumento de 45% e 20%, respectivamente
  • Ásia –Pacífico: Os pedidos em nossa rede APAC aumentaram 8%, apesar de um declínio de 4% na atividade de cliques

Também conversamos com os nossos times ao redor do mundo para saber mais sobre o que estão aconselhando seus clientes a fazer.

Reunimos aqui as melhores dicas para os nossos afiliados:

  1. Emita mensagens conscientes

As pessoas estão passando muito mais tempo em casa, em home-office, ou porque perderam seus empregos desde o início da pandemia da COVID-19.

Por isso, concentre suas mensagens no que você está fazendo para ajudar a comunidade ou em como seus produtos podem ajudar seu público a enfrentar este mau momento.

  1. Comunique as alterações com rapidez

Agora é a hora em que é melhor errar pelo excesso do que pela falta de comunicação. A qualquer sinal de problemas na operação do negócio, determine rapidamente os próximos passos e comunique os seus parceiros e publishers em seguida.

Qualquer problema no transporte ou no centro de distribuição, como atrasos nos pedidos ou impossibilidade de envio é preciso ser reportado para que as estratégias junto aos publishers sejam ajustadas e não causem nenhum prejuízo aos consumidores.

Por exemplo, se você é uma marca que normalmente promove estratégias na qual os consumidores devem fazer a coleta do produto em suas lojas físicas, esteja atento se os publishers não estão usando dessa tática nesse momento que as lojas físicas estão fechadas.

  1. Avalie e promova adequadamente

À medida que as prioridades das pessoas mudam, o seu interesse em determinados tipos de produtos também muda. Por isso, este é um bom momento para examinar atentamente o que você vende e começar a oferecer produtos de acordo com a procura dos consumidores, ainda que sejam produtos que você não ofereça normalmente em seu catálogo

Nos EUA, por exemplo, a Rakuten Advertising registrou um aumento de 92% de compradores para itens de lazer durante a última semana de março. Já os artigos esportivos, tiveram um aumento de 22%. Os varejistas que tem produtos dentro desses segmentos em estoque devem aproveitar a onda e fazer um investimento extra em promoção.

Colabore com seus publishers parceiros para que possam priorizar produtos oportunos e relevantes.

Ofereça taxas dinâmicas de comissionamento para garantir que os produtos certos cheguemaos  dos consumidores ou ofereça melhores ofertas ou descontos para tornar a compra mais acessível para quem está preocupado com os gastos, neste momento de crise.

  1. Aumente o retarget e diminua a frequência dos anúncios

Os anunciantes devem manter um ponto de contato constante com o consumidor, sabendo que a conversão pode demorar mais e exigir mais nutrição dos leads que o habitual.

Fiquem em casa! Fiquem bem!