Sabemos que os consumidores da Geração Z são os responsáveis pelas constantes mudanças e pelo futuro na maneira como as pessoas fazem suas compras, seja na loja física ou no e-commerce. Isso porque, os jovens parte dessa geração, nascidos no fim dos anos 90, são considerados nativos digitais. Ou seja, são íntimos da tecnologia e mal se lembram de um mundo antes dos telefones celulares e de uma vida sem as mídias sociais. São formadores de opinião natos e os que mais se posicionam sobre questões relacionadas a sustentabilidade, coletividade e atuação das empresas na sociedade. Podemos dizer que eles têm um conhecimento muito amplo sobre as marcas, seus atributos e atitudes.

Podemos dizer que é um grande desafio engajar este tipo de perfil de consumidor, ainda mais em 2020, um ano que está colocando à prova a maneira como as empresas atuam no ambiente online diante da mudança de comportamento dos consumidores em meio a pandemia da COVID-19.

Por isso, para entendermos um pouco mais sobre como as marcas podem traçar estratégias específicas para este público ainda em 2020, conversamos com o Student Beans, maior site de cupons de descontos para estudantes do mundo.

Confira o bate papo:

  1. Para quem não está familiarizado com o Student Beans, você pode nos dar um resumo rápido do que vocês fazem e como a plataforma funciona?

A Student Beans fornece às marcas soluções de mídia end-to-end para atrair, engajar e reter os nosso clientes formados por estudantes. Oferecemos uma série de recursos como a nossa tecnologia de verificação segura e campanhas de mídia customizadas voltadas para a nossa rede global de estudantes. Com isso, garantimos vendas instantâneas e lealdade de longo prazo

2. A comunidade estudantil tem enfrentado este ano um período bastante desafiador. Como a pandemia modificou o comportamento de compra deste público ?

2020 tem sido um ano bastante desafiador para todos nós. E para a Geração Z não é diferente. Muitos deles foram obrigados a começar seus estudos de maneira remota ou até mudaram de cidade para cumprir o isolamento social. Mas, em geral, jovens de 16 a 24 anos tendem a se adaptarem rapidamente as mudanças. Observamos algumas tendências, principalmente no segmento de Fitness e bem-estar. Programas e aplicativos de fazer exercícios em casa estão cada vez mais populares. Já algumas marcas do segmento de moda e lifestyle que trabalhamos enxergaram uma oportunidade para expandir a sua atuação na categoria de lounge wear diante da quarentena e o resultado foi um crescimento de vendas.

Em geral, a Geração Z realmente contrariou as tendências globais gastando mais durante o período de quarentena sendo que 36% mantiveram suas compras online no pico do isolamento social e 45% compraram ainda mais.

3. Por meio do seu site, você viu mudanças nas prioridades de compra durante a pandemia?

Embora a geração Z comprando dentro das mesmas categorias, os motivos da compra realmente mudaram. Um notebook, por exemplo, é considerado uma grande aquisição por parte dos estudantes, sendo que 95% deles realizam esse tipo de compra antes de iniciar seus estudos. Agora, com infinidade de palestras virtuais e encontros com colegas por plataformas de videoconferência como o Zoom, a necessidade de adquirir um dispositivo de alto desempenho aumentou. Portanto, os alunos continuam adquirindo um laptop – mas é provável que seja uma máquina mais sofisticada. Além disso, eles estão propensos a comprarem recursos em softwares e hardwares com o objetivo de aprimorar sua experiência digital em casa.

Como nativos digitais, a aquisição de produtos e serviços de tecnologia sempre foram a prioridade para a Geração Z para se conexão e sintonia as redes sociais – mas durante a quarentena, eles usaram seus notebooks e smartphones também como lazer.55% dos estudantes norte-americanos aumentaram o seu tempo jogando nos seus celulares e jogos de desktop ou console. Embora saibamos que a Geração Z é tech user, o seu uso mudou durante a pandemia, afetando o seu comportamento de compra.

4. Como um parceiro publisher global com informações sobre os gastos e o comportamento de compra da Geração Z no Reino Unido, Austrália e Estados Unidos, você está vendo alguma diferença nas compras de região para região?

A cada ano, existem algumas diferenças que podem ser pequenas um muito grande no perfil de compra de cada região. Isso ficou ainda mais evidente com a pandemia. Se olharmos para o início da pandemia podemos afirmar que 95% dos estudantes norte americanos estavam muito mais confiantes em se matricularem nas universidades em comparação ao Reino Unido (86%). Outro dado importante é que enquanto os australianos ainda não se sabem exatamente quando isso vai ocorrer, os estudantes internacionais devem fazer isso mais cedo com 72% deles dispostos a ocuparem suas vagas conforme planejado.

Nossa pesquisa também sugere que os americanos são muito mais propensos a pesquisar o que precisam comprar para a faculdade antes do tempo: 75% deles fazem isso em comparação com 66% dos estudantes do Reino Unido.

Quando se trata da Black Friday, talvez não seja surpreendente que a Geração Z dos EUA comece a procurar as melhores ofertas mais cedo. Isso acontece porque este perfil de consumidor norte-americano tem uma maior propensão a iniciar suas pesquisas de 2 a 3 semanas antes da Black Friday. Já no Reino Unido, a tendência é que este público espere até uma semana antes, um dia antes ou até no dia do evento. Na Austrália, onde a Black Friday ganhou relevância nos últimos anos, a Geração Z tem muito mais probabilidade de fazer todas as suas compras online. Isso é algo que os consumidores do Reino Unido e dos EUA terão que se adaptar, visto que as restrições da COVID-19 continuam e devem dificultar a experiência da compra física.

5. Quais são as maiores mudanças que vocês identificaram nos consumidores da Geração Z desde o início da pandemia. É esperado que essas mudanças continuem?

Uma das principais mudanças é a escolha pelas compras online. Isso é endossado quando 90% dos estudantes dos EUA e 81% do Reino Unido responderam que pretendem fazer mais compras online para as festas de fim de ano, período conhecido por um grande volume de compras pessoais. Apesar de serem nativos digitais, a Geração Z é uma grande fã da experiência na loja física. E isso não deve acontecer tão cedo sem restrições. Por isso é improvável que eles optem para compras somente no online tão cedo. O desafio dos varejistas para engajar esse perfil de consumidor até o fim do ano será de alguma maneira recriar a experiência da loja física por meio dos seus canais digitais. Ou seja, agregar mais entretenimento a experiência de compra desse consumidor que está sempre atenta a novidades.

6. Como você prevê que essas mudanças afetarão as compras da Geração Z neste último trimestre, considerado o período de maior volume e alta para o varejo?

Em todo o mundo, tanto os varejistas como o consumidor da Geração Z não terão escolha a não ser se adaptarem a um modelo de compra mais online. Mas isso não quer dizer que os varejistas não possam utilizar de recursos de divulgação para o online que traga uma experiência física em torno da alta temporada de compras; isso já foi feito na China no Dia dos Solteiros, com eventos de desfiles de moda ao vivo apoiados por grandes celebridades, por exemplo. A nossa previsão é que a Geração Z vai se adaptar a necessidade para realizar suas compras online até o fim do ano – mas para manter uma lealdade de longo prazo com esse consumidor, as marcas devem pensar sobre como podem criar experiências de compras virtuais mais divertidas durante 2021.

7. Quais estratégias vocês recomendam para engajar os consumidores da Geração Z durante o período de alta do varejo até o fim de 2020?

Não finja que é business as usual – este tem sido um ano particularmente difícil para muitos da Geração Z, que tiveram suas experiências de faculdade e universidade severamente prejudicadas. Pense em como você, como marca, pode contribuir para criar experiências positivas com este consumidor que está em casa. Este também é um ótimo momento para ser criativo – comece a pensar em como você pode combinar compras online com entretenimento e interatividade.

Para saber mais sobre o comportamento de compra das pessoas desde o início da pandemia e quais são as tendências e insights identificados dentro da nossa rede de afiliados ao redor do mundo para o último trimestre do ano, baixe o relatório exclusivo desenvolvido pela nossa equipe de analistas (LINK DO RELATÓRIO). Nele é possível se aprofundar mais no assunto, além de ter acesso a estratégias e cases de sucesso compartilhados por colaboradores de todo o mundo que podem ser uma grande inspiração nesse momento de retomada dos seus negócios.

Para saber mais sobre o comportamento de compra das pessoas desde o início da pandemia e quais são as tendências e insights identificados dentro da nossa rede de afiliados ao redor do mundo para o último trimestre do ano, baixe o relatório exclusivo desenvolvido pela nossa equipe de analistas. Nele é possível se aprofundar mais no assunto, além de ter acesso a estratégias e cases de sucesso compartilhados por colaboradores de todo o mundo que podem ser uma grande inspiração nesse momento de retomada dos seus negócios. Assista também o bate-papo com especialistas no link.