Parece difícil de acreditar que o fim do ano já está próximo, não é mesmo? Principalmente devido ao grande número de pessoas que analisam tudo o que passou e o que ainda está por vir. Mesmo correndo o risco de parecer redundante, é possível afirmar que 2023 promete deixar todos em alerta quanto ao cenário do mercado e estar de olho nas tendências de afiliados pode ser importante para seus negócios.

Anunciantes estão sendo impactados por novos hábitos de consumo que exigem entregas cada vez mais rápidas, assim como por custos crescentes que permeiam o mundo dos negócios – seja por meio da inflação, do aumento do aluguel ou de desafios ligados à cadeia de suprimentos. Decisões difíceis terão de ser tomadas no próximo ano, conforme os anunciantes avaliam os investimentos que já realizaram antes em marketing e as mudanças que planejam fazer daqui pra frente. Para alguns, isso significa voltar às origens e reavaliar a oferta de produtos, de acordo com as mudanças nas preferências de seu público-alvo. Para outros, isso implicará na implementação de canais que comprovadamente impulsionam o desempenho e os resultados.

Embora as previsões econômicas possam se parecer com aqueles filmes de terror que não nos deixam dormir, não há razão para ver tudo de forma pessimista. Para tranquilizar os nervos e alinhar as expectativas, pedimos aos nossos analistas especializados no mercado de afiliados para que compartilhassem as maiores tendências para 2023, buscando ajudar os anunciantes a pensarem melhor em suas estratégias para o próximo ano.

 

Entendendo os benefícios de marca e performance com tendências de afiliados

Considerando o atual cenário econômico mundial, a tendência é que anunciantes examinem cada centavo a ser gasto no orçamento. Isso deve levar os anunciantes a fazerem mais com menos, o que cria uma tendência de redirecionamento de gastos, com menor investimento em campanhas de reconhecimento de marca e maior foco em canais de desempenho. No entanto, essas estratégias deixam um hiato quando o assunto é conhecimento da marca – e é justamente nesse momento que o canal de afiliados deve agir.

Por sua própria natureza, o canal de afiliados é um negócio considerado de baixo risco e custo, com comissões pagas somente quando o dinheiro entra. Em outras palavras, o afiliado permite que os anunciantes façam mais com menos. Em 2022, vimos mais anunciantes combinarem estratégias de reconhecimento de marca com campanhas de afiliados, uma tendência de afiliados que será mantida no próximo ano. Ao incluir o tracking de afiliados em estratégias como marketing de influenciadores, os orçamentos podem aumentar ainda mais por meio de relatórios de desempenho precisos e otimizações maiores. Como resultado, os anunciantes não precisam comprometer suas estratégias de topo de funil devido às restrições orçamentárias.

 

Consumidores demandam autenticidade

Os consumidores estão cada vez mais conscientes sobre como e onde gastam seu dinheiro. Em tempos de incerteza econômica, essa mentalidade tende a se tornar ainda mais pertinente. Não é mais suficiente que anunciantes simplesmente realizem promoções ou descontos de forma aleatória. Os consumidores hoje conhecem e respondem ao impacto ambiental de uma marca, como também as causas sociais que elas apoiam. Isso exige que as marcas adaptem seu posicionamento de acordo com um propósito, atraindo consumidores alinhados aos seus valores e traduzindo integridade e transparência para que continuem crescendo.

Os anunciantes que visam superar o desempenho médio do mercado no próximo ano precisam deixar claro como podem melhorar a vida dos consumidores. O marketing de influenciadores, quando feito corretamente, oferece um nível de autenticidade que outros canais não podem oferecer. Os anunciantes que optam por uma estratégia de marketing de influência criam uma conexão autêntica com os consumidores, alinhando sua marca a parceiros confiáveis, ​que por sua vez estão ativamente envolvidos com as causas mais relevantes para seus seguidores.

Além disso, o marketing de influenciadores está passando por um momento de transição de macro para microinfluenciadores e criadores. Essa mudança coincide com o crescimento dos influenciadores que criam conteúdo orgânico para seus seguidores, em vez de seguir as formas tradicionais de colaboração e métodos de pagamento. Alguns anunciantes também aderem à estratégia de transformar seus próprios funcionários em criadores de conteúdo, de forma a construir relacionamentos ainda mais autênticos com o público.

 

Personalização gera espaço para colaboração

Os consumidores almejam maiores níveis de personalização. Em números, mais de 70% dos consumidores já esperam por esse tipo de entrega. Essa busca por personalização impulsiona parcerias entre anunciantes e publishers afiliados.

Isso porque os criadores de conteúdo continuam a inovar nesse quesito. Os parceiros de card-link já oferecem aos anunciantes uma maneira personalizada de atingir os consumidores, com base em sua idade, gênero ou hábitos de consumo. Já a ascensão de provedores Compre-Agora-Pague-Depois que monetizam por meio do canal de afiliados fará com que mais parceiros de tecnologia financeira acessem seus dados para fornecer mensagens altamente personalizadas e impactantes, com maior propensão para gerar conversões.

 

 A queda dos cookies divide opiniões

A decaída dos cookies de terceiros continua a dividir opiniões no meio do marketing de performance. Enquanto alguns profissionais de marketing defendem a segmentação por contexto, outros ainda exploram possibilidades no setor de dados primários. Em suma, não há consenso quando o tema é encontrar novas soluções em meio à queda dos cookies.

Alguns profissionais de marketing estão buscando maneiras únicas e criativas de proteger os dados primários. Isso faz com que cada vez mais publishers afiliados continuem ativando seus dados primários, exibindo anúncios personalizados de maneira criativa e inovadora.

Para outros, a queda dos cookies de terceiros e as leis de privacidade restritivas dificultam a personalização. Para combater esses desafios, os anunciantes continuarão a confiar na segmentação de contexto para garantir que suas mensagens cheguem ao público certo no momento certo. Nesse cenário, o mercado de conteúdo e o marketing de influenciadores serão essenciais para estratégias bem-sucedidas de segmentação contextual – colocando mensagens de marketing em ambientes nativos que não pareçam intrusivos e estejam alinhados aos interesses e gostos dos consumidores.

Tanto a segmentação contextual quanto os dados primários são fundamentais para a entrega de mensagens de marketing ao consumidor. Os anunciantes devem determinar a melhor abordagem para sua marca com base em suas metas, recursos disponíveis e sua estratégia geral para performar além do esperado.

De fato, a única certeza sobre 2023 é que será mais um ano de altos e baixos. Como profissionais de marketing, nos preparamos para tempos difíceis enquanto mantemos a esperança de uma navegação tranquila. Manter-se atualizado com as mudanças no comportamento do consumidor, as flutuações econômicas e quaisquer desafios tecnológicos que o setor coloque em nosso caminho é um dos caminhos para continuar crescendo em 2023. Já a outra via consiste em  tomar decisões estratégicas baseadas em dados que geram resultados e superam o desempenho médio do mercado.

Com certeza será um caminho repleto de surpresas, e mal podemos esperar para ver o que vai acontecer.

Para se manter atualizado com insights, estratégias e tendências de afiliados da Rakuten Advertising, assine nosso blog ou acesse o nosso resource center.